tit_curriculum
Curriculum Vitæ
// Identificação
// Habilitações literárias
// Experiência profissional
// Actividades desenvolvidas na construção civil
// Acções desenvolvidas
// Informações complementares
// Cursos
// Jornadas, seminários


// Identificação:
. Nome: Marisa Isabel do Amaral de Matos
. Estado Civil: Casada
. Data Nasc.: 10 de Março de 1981
. Carta de Condução de Ligeiros

// Habilitações Literárias:
16/09/1998 a 24/06/2001 – Técnica de Higiene e Segurança do Trabalho e Ambiente, com qualificação profissional de nível III, equivalente ao 12º ano, previsto no Dec.-Lei nº 26/89 de 21 de Janeiro. Ministrado na Escola Profissional de Torredeita, entidade proprietária: Fundação Joaquim dos Santos que sita em Torredeita, Viseu.

Outubro de 2003 – Está certificada como Técnica de Higiene e Segurança no Trabalho, nível III, pelo IDICT, de acordo com o Dec.-Lei nº 95/92 de 23 de Maio e Dec. Regulamentar nº 68/94 de 26 de Novembro.

^ topo

// Experiência Profissional:
01/07/2000 a 30/08/2000 - Estágio na empresa Habidecor, na Zona Industrial de Mundão – Viseu, no Departamento de Pessoal.

Realização dos seguintes trabalhos:
- Propor soluções de modo a eliminar riscos de acidentes por deficientes condições de trabalho.

- Promover e sensibilizar para a adopção de regras de higiene e segurança no trabalho. - Colaboração nas visitas de vistoria de higiene industrial nos locais de trabalho.

- Assegurar a elimininação de factores de risco no ambiente industrial: ruído, emissões atmosféricas, humidade, calor e luminosidade. - Realização de inquéritos de acidentes de trabalho e elaboração de estatísticas de sinistralidade.

01/03/2002 - Está a exercer a função de Técnica de Higiene e Segurança no Trabalho, na empresa prestadora de serviços externos Hisset – Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho, Lda. que sita no Edifício Arcádia Parque, Bloco 3, Loja Z, R/C na Malaposta – Anadia, realizando os seguintes trabalhos:

- Avaliação de ruído nos locais de trabalho de acordo com o Dec. Regulamentar 9/92 de 28 de Abril e respectivos relatórios;

- Avaliação dos níveis de iluminância nos locais de trabalho;

- Elaboração de projectos de sinalização a instalar, o equipamento de protecção individual a fornecer aos trabalhadores que se encontram expostos aos riscos, entre outras medidas a tomar visando a prevenção de acidentes de trabalho e doenças profissionais;

- Avaliação da temperatura e humidade nos postos de trabalho;

- Levantamento e análise dos riscos existentes nos postos de trabalho e respectivas propostas de medidas de prevenção;

- Acções de formação / sensibilização aos trabalhadores, de acordo com os riscos diagnosticados na empresa em estudo;

- Quando aplicável, o acompanhamento periódico na fase de projecto e execução, a nível de aconselhamento e acessoria técnica na concepção dos locais de trabalho, identificando os riscos previsíveis e combatendo-os na origem;

- Vistorias de acompanhamento para a verificação das medidas propostas e elaboração dos respectivos relatórios;

- Análise e estudo dos acidentes de trabalho.

^ topo

// Actividades Desenvolvidas na Construção Civil:
Obras visitadas:
- Obras públicas
- Moradias
- Apartamentos
- Pavilhões Industriais

Avaliação de riscos:
- Quedas em altura
- Escorregadelas e quedas ao mesmo nível
- Esmagamentos
- Eléctricos
- Salpicos e projecções
- Matérias perigosas (gases, poeiras, fumos)
- Etc.

Medidas recomendadas:
- Sinalização da obra com sinal de uso obrigatório de capacete, uso obrigatório de botas de protecção, uso obrigatório de luvas, de perigo de cargas suspensas e de proibida a entrada a pessoas estranhas ao serviço;

- A obra deve encontrar-se devidamente vedada, de modo a evitar a entrada de pessoas estranhas ao serviços;

- Todos os trabalhadores devem usar o equipamento de protecção individual recomendado, de acordo com a tarefa que está a executar (capacete, botas de biqueira e palminha de aço, luvas, óculos e máscara);

- A fixação de guarda-corpos na bordas das lajes, através de “reservas” abertas directamente nas lajes para colocação dos prumos ou, então, com dispositivos de fixação adequada; Ter em atenção os cantos, junções, rampas, varandas, aberturas, escadas, recepção de materiais e acessos;

- Utilização de redes ou outros equipamentos de recolha, sempre que necessário;

- Aplicar guarda-corpos, com mínimo de 0.15m de largura, de modo a impedir a queda de pequenos objectos;

- Guardar distância mínima de 0.45m às paredes do edifício;

- Utilizar andaimes certificados e devidamente montados, com tábuas de pé em número suficiente, com as protecções colocadas e montados no solo e em apoios sólidos;

- Proteger as aberturas existentes no pavimento, com guardas sinalizados

- Proteger espaços abertos, com parapeitos;

- Utilizar revestimentos de fibra em rede para impedir a queda de materiais ou pequenos utensílios;

- Aplicar palas protectoras rígidas para amortecer a queda de trabalhadores, constituídas por estruturas obliquas às fachadas;

- Plataformas suspensas ou bailéus;

- Na ausência de protecções colectivas, quando se fizerem trabalhos de curta duração em postes, coberturas, janelas, pequenas instalações, etc., deve usar-se um arnês de segurança;

- Utilizar escadas em bom estado de conservação, informação aos trabalhadores de como se deve instalar correctamente de forma a não poderem escorregar nem tombar;

- Os fios eléctricos devem sempre que possível passar pelo ar ou junto das paredes de modo a retirá-los dos locais de passagem de pessoas, máquinas e veículos; e ter em atenção os fios descarnados. Utilizar fichas e tomadas de corrente normalizadas;

- Deve fazer-se um empilhamento / armazenamento correcto das tábuas, barrotes existentes e retirar todos os pregos ou dobrá-los para evitar riscos de ferimentos;

- Manter a ordem no estaleiro e na obra em geral, de modo a evitar riscos de acidentes durante a circulação dos trabalhadores;

- Em todos os estaleiros deve existir uma caixa de primeiros socorros com os devidos desinfectantes e em boas condições de higiene, extintores operacionais às funções que lhes são destinadas. Estes devem ir à revisão todos os anos. Também deverá ser afixado um cartaz com os endereços e os números de telefone dos serviços de urgência: ambulâncias, bombeiros, médicos, etc.

- Sensibilizar os trabalhadores de que não é permitido o consumo de bebidas alcoólicas no horário laboral;

- As obras onde seja necessário usar grua, a esta deve ser feita a sua manutenção periódica de modo a evitar riscos para os trabalhadores e terceiros.

- Todas as obras devem ter as condições mínimas para os funcionários poderem fazer as suas necessidades fisiológicas e um refeitório para poderem fazer as suas refeições.

^ topo

// Acções Desenvolvidas:
- Apresentação de uma acção de formação sobre os temas do âmbito da Higiene e Segurança no Trabalho na Construção Civil, para os trabalhadores da empresa "Construções Josinor", nos dias de 20, 21 e 26 de Março de 2002.

- Apresentação de uma acção de formação sobre os temas do âmbito da Higiene e Segurança no Trabalho na Construção Civil, para os trabalhadores da empresa "J. B. Pires", no dia 20 de Setembro de 2002.

- Apresentação de uma acção de formação sobre os temas do âmbito da Higiene e Segurança no Trabalho na Construção Civil, para os trabalhadores da empresa "Rogério Silva, Lda.", no dia 12 de Dezembro de 2002.

- Apresentação de uma acção de formação sobre os temas do âmbito da Higiene e Segurança no Trabalho na Construção Civil, para os trabalhadores da empresa "Ditelm - Divisórias, Tectos e Decorações, Lda.", no dia de 20 de Fevereiro de 2003.

- Apresentação de uma acção de formação sobre os temas do âmbito da Higiene e Segurança no Trabalho, para os trabalhadores da empresa "Tridec - Sist. Direccionais para Semi-Reboques, Lda.", no dia de 10 de Julho de 2003.

^ topo

// Informações Complementares:
08/10/2001 a 12/02/2002 - Trabalhou como "costureira estagiária", na secção da SEAT, na empresa JOHNSON CONTROLS II - Assentos de Espuma S.A., sita em Nelas.

Algum domínio do Inglês na fala e na escrita.

^ topo

// Cursos:
1996 - Curso de informática operador/utilizador (MS-DOS; WINDOWS 95; WORD7; EXCEL7), realizado com um tempo de duração de 72 Horas, obtendo a classificação de 14 valores.

Junho de 2005 - Curso de Formação Profissional de Gestão de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, realizado pela ACIB, com a duração total de 51 horas, tendo obtido a classificação final de Muito Bom.

Setembro de 2005 - Curso de Formação Profissional de Higiene e Segurança na Construção Civil, realizado pela ACIB, com a duração total de 36 horas, tendo obtido a classificação final de Muito Bom.

Novembro de 2005 - Curso de Formação Profissional de Access - Iniciação, realizado pela ACIB, com a duração total de 30 horas, tendo obtido a classificação final de Bom.

^ topo

// Jornadas / Seminários:
Maio de 2003 - "III JORNADAS DE SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTE ¬Segurança da Terra ao Prato", realizadas no Auditório da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, no dia 22 de Maio de 2003.

Outubro de 2003 - " Substâncias perigosas no local de Trabalho - Boas práticas" promovida pela AIDA - Associação Industrial do Distrito de Aveiro em parceria com o IDICT - Delegação de Aveiro. Realizada no Grande Auditório do Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, no dia 14 de Outubro de 2003.

Outubro de 2003 - " 3.° SEMINÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DO CENTRO HOSPITALAR DE COIMBRA", realizado no auditório do Hospital dos Covões, em Coimbra, no dia 15 de Outubro de 2003, com duração de 8 Horas.

Novembro de 2003 - " Substâncias Perigosas, Cuidado !", promovida pela QUIMIGAL em parceria com o IDICT - Delegação de Aveiro. Realizada em 04 de Novembro de 2003.

Marco de 2004 - "IV JORNADAS DE SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTE", que decorreram no Auditório da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, no dia 05 de Março de 2004.

Abril de 2004 - Ciclo de Colóquios Temáticos sobre saúde Pública, no tema "Desafios à Saúde Pública", Realizado em Coimbra, no dia 20 de Abril de 2004, promovido pelo Centro Regional de Saúde Púbica do Centro, com duração de 7 horas.

Outubro de 2004 - " IV Encontro Nacional de Promoção da Saúde no local de Trabalho", que se realizou no dia 21 de Outubro de 2004, que se realizou no Auditório dos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Fevereiro de 2006 – “Seminário Sistema de HACCP e Auto-controlo Alimentar” organizado pela ACIB, realizado no Auditório do Museu do Vinho da Bairrada no dia 2 de Fevereiro de 2006.

Abril de 2006 – “Seminário de Higiene e Segurança no Trabalho – A Prevenção é a Solução” organizado pela ACIB, realizado no Museu do Vinho em Anadia no dia 20 de Abril de 2006.

^ topo